TRANSPORTE
NO RIO

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Obras do Comperj podem ser concluídas após assinatura de acordo com empresa chinesa - Editoriais - Band News FM

Economia

Texto:
+
-

Obras do Comperj podem ser concluídas após assinatura de acordo com empresa chinesa

Por Marcus Sadok, às 17/10/2018 - 12:35

As obras do complexo, que fica em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio começaram em 2008

00:00 / 00:00

A paralização dura mais de três anos (Foto: Divulgação/Petrobras)

Um acordo assinado entre a Petrobras e a chinesa CNPC pode levar ao fim à paralisação de três anos das obras da refinaria do Comperj, anunciadas como uma das maiores das últimas décadas. Os trabalhos foram paralisados em 2015, depois que a operação Lava Jato apontou esquemas de corrupção e superfaturamento no empreendimento.

De acordo com a Petrobras, serão realizados estudos de viabilidade para avaliação técnica do estado atual do Comperj, de planejamento do escopo e dos investimentos necessários à conclusão da refinaria e sua avaliação econômica. A parceria será responsável pela conclusão do projeto e pela operação da refinaria, com 80% de participação da Petrobras e 20% da CNPC.

As obras do complexo, que fica em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio começaram em 2008, com a promessa de gerar cerca de 200 mil empregos. Segundo o Tribunal de Contas da União, a Petrobrás já gastou cerca de US$ 13 bilhões no Comperj. No balanço financeiro de 2015, a empresa registrou baixa contábil de mais de US$ 5 bilhões de dólares com a paralisação da construção por causa das denúncias de corrupção.

O sindicato que representa os trabalhadores do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro diz que são quase 40 mil desempregados por causa do abandono do projeto. Centenas deles continuam se encontrando diariamente na sede do sindicato em busca de empregos nessas retomadas de serviços anunciados pela Petrobras. Pessoas ligadas à negociação disseram que, em uma estimativa inicial, essa parceria pode gerar em torno de 5 mil empregos na primeira fase dos trabalhos.

Para conclusão do projeto, a estatal acredita que sejam necessários mais US$ 3,5 bilhões, o que equivale a R$ 13 bilhões de reais e elevaria o custo das obras para R$ 64 bilhões. A Petrobras já trabalha na conclusão das obras da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) em Itaboraí, cuja previsão de início de operação é 2020.

NEWSLETTER
OU